Entidades, organizações e movimentos sociais precisam de doações para enfrentar a pandemia



 

Neste momento em que o mundo enfrenta uma das maiores crises sanitárias já vividas, a melhor forma para ganhar essa guerra é a solidariedade, seja protegendo as pessoas para evitar a transmissão do coronavírus praticando o isolamento social ou realizando doações para quem mais precisa.

O mandato do deputado Alexandre Padilha recebeu pedidos de entidades, organizações e movimentos sociais para divulgação do que necessitam de doações neste momento difícil.

Eles estão listados abaixo com todas as informações para a doação. Qualquer forma de ajuda é bem-vinda:

1. AJUDA PARA A POPULAÇÃO CARENTE DO BOM RETIRO

Solidariedade com a população das favelas e ocupações do Parque do Gato e Bom Retiro
www.vakinha.com.br/ajuda-para-a-populacao-carente-do-bom-retiro

2. PROJETO SOLIDÁRIO SÃO BERNARDO DO CAMPO PARA A ÁREA DA SAÚDE
Arrecadação para a produção e distribuição gratuita de escudos faciais que serão doados para profissionais de saúde que atuam na linha de frente em hospitais, UPAs, UBSs e SAMU. http://vaka.me/964765
Transferência ou depósito: Nubank – ag 0001 – conta 47949686-4 – Raony Alves Martins – CPF 390.658.628-62

3. HELIÓPOLIS CONTRA O CORONA VÍRUS (UNAS HELIÓPOLIS)
Colabore para auxiliar mais de 500 famílias da Favela de Heliópolis com alimentação e itens de higiene.
https://benfeitoria.com/HELIPA?ref=benfeitoria-pesquisa-projetos

4. COMITÊ DE SOLIDARIEDADE AOS TRABALHADORES DESEMPREGADOS (FLM + REDE AÇÂO COMUNITÀRIA)

Arrecadação de alimentos, materiais de higiene pessoal e limpeza

comitesolidariedade@pianoro.org.br – 11 994454793 (whatsapp) – Rua Santo Dias, 12 (Vila Nova Esperança – Brasilândia)

5. IFSP FAZ MANUTENÇÃO GRATUITA DE RESPIRADORES PARA HOSPITAIS. TAMBÉM PRODUZ MÁSCARAS DE ACETATO E TNT. ALÉM DISSO, DOA ÁLCOOL EM GEL PARA COMUNIDADES CARENTES
Máscaras e álcool – Pedidos via ofício para o email: luis.cmlj@ifsp.edu.br
Manutenção dos respiradores -11 986140043
O IFSP também aceita doações deacetato, TNT e elástico para a confecção das máscaras.

6. QUEM SALVA VIDAS PRECISA VIVER
Os profissionais do Hospital São Paulo precisam de materiais (máscaras, álcool em gel, aventais e óculos de proteção. Se puder doe materiais ou dinheiro.
Materiais: Rua Borges Lagoa, 570 – das 7h às 18h – 11 991006224 whatsapp
Dinheiro: Santander – ag 0212 – conta 13004068-1 – CNPJ 61.047.007/0001-53 – Colsan Associação Beneficente de Coleta de Sangue.

7. CAMPANHA SOLIDÁRIA DE ARRECADAÇÃO PARA APOIAR FAMÍLIAS CARENTES – AMAVB

Buscam doações de cestas básicas para famílias carentes.
Acação será dividida em duas etapas:
distribuição de 200 cestas até o dia 20/4 e
preparação e distribuição de 100 marmitex, água e produtos de higiene
Aceitam doação de água mineral, produtos de higiene pessoal.

Caixa Econômica Federal – Ag 3032 –
Conta 001.1885-7 –
CPF 153064848-32 –
Claudio Rodrigues Melo

Ou WhatsApp 95330-3566

8. Campanha de arrecadação de cestas básicas para músicos impossibilitados de trabalhar em função da quarentena causado pelo coronavírus.
As pessoas interessadas em contribuir com a campanha podem entrar em contato com Patricia Ferreira (11) 98860-1906 e Marcelo Choxô Oliveira (11) 95986-3688.
Para doações em dinheiro: B. Itaú – Ag. 0444 – c/poupança 72428-0 Willian Gomes Pereira

9. Comitê Popular para o Enfrentamento ao COVID-19 no Jd. São Luís

Esse comitê é formado por lideranças, artistas, pessoas comuns e trabalhadores de diversos bairros, inclusive de bairros que não são do Distrito do Jd. São Luís, preocupados e solidários com os que mais sofrerão no período mais agudo da crise.

Estamos lançando uma campanha para ajudar as famílias mais vulneráveis nesse momento. Tentando viabilizar o mínimo, como alimentos e material de higiene.

Doe a Ajude as quebradas do Jd. São Luís enfrentar o #Coronavírus

Estaremos recebendo as doações na sede do CDC Monte Azul (com hora marcada) Avenida Tomas de Souza, 761 – Jd. Monte Azul – também retiramos as doações: (11) 94767-8407 (Claudinho).

Vamos mapear famílias vulneráveis para receberem as doações.

Estaremos nos disponibilizando a fazer compras ou serviços externos para idosos e doentes crônicos que são mais vulneráveis a doença, com objetivo de proteger esses grupos, portanto se quiser podem também colaborar com combustível para os carros que farão esse serviço, por hora conseguimos três carros com motoristas. Contamos com sua Solidariedade! Doe Agora.

10. Apoio imediato às 31 periferias afetadas pelo CORONAVÍRUS, onde a UNEAFRO está.

A Uneafro está em 31 bairros periféricos de SP e Rio e apoia a população carente desses territórios. Iniciou campanha de apoio imediato a famílias afetadas pelo corona vírus nessas regiões.
Buscam garantir minimamente produtos de higiene, limpeza e alimentação básica.
Acesse e DOE aqui: http://vaka.me/949425
Se preferir, as doações também podem ser feitas por transferência bancária:
Banco do Brasil, Agência: 1202-5, Conta corrente: 74414-0,
Titular: Associação Franciscana de Defesa de Direitos e Formação Popular – AFDDFP
CNPJ: 11.140.583/0001-72

11. Campanha de doação para a Cracolândia
O Centro de Convivência É De Lei atua desde 1998 na promoção de redução de danos sociais e à saúde associados ao uso de drogas está recolhendo doações para atender a população da região.
Paypal – bit.ly/apoieoedelei
ou BB, agência 1202-5, conta corrente 16175-6, CNPJ 04.893.583/0001-88

12 – Solidariedade aos grupos mais vulneráveis – Ajude a CMP no combate aos efeitos do Coronavírus

A Central de Movimentos Populares (CMP) criou esta ação social para apoiar centenas de famílias em situação de alta vulnerabilidade em todo o país. A iniciativa visa conseguir viabilizar a distribuição de cestas básicas de alimentos e produtos perecíveis (que garantam a “mistura” na refeição), além de materiais de higiene e limpeza. O público alvo são famílias que vivem nas favelas, ocupações, cortiços e periferias das cidades onde a CMP atua diretamente ou por meio de suas organizações filiadas. Veja mais no link e contribua: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/solidariedade-aos-grupos-mais-vulneraveis

13 – Comitê de Enfrentamento a COVID-19 na região do Jd. São Luís, periferia da zona sul de SP

No final do mês de março, iniciamos um coletivo de enfrentamento ao COVID-19 com outras lideranças e organizações presentes no bairro. Sabemos que nesta situação de crise, as comunidades periféricas estarão especialmente vulneráveis, fisicamente e economicamente.

Com os recursos arrecadados, atenderemos as famílias mais necessitadas da região, entregando cestas básicas e kits de higiene, somados à conscientização para supressão do contágio na comunidade.

Nós, em conjunto com a liderança comunitária, faremos a triagem das famílias mais necessitadas. As cestas e kits serão compradas, de preferência em pequenos negócios da região e o armazenamento será em nossa sede, na região do Jabaquara, para que não aja aglomerações desnecessárias. As entregas acontecerão com hora marcada no CDC Monte Azul, local amplo e arejado, com controle de entrada. Todos os voluntários envolvidos na entrega serão orientados com as medidas de segurança informadas pelo ministério da saúde e estarão devidamente equipados com luvas e máscaras.

Colabore com a distribuição de cestas básicas e kits de higiene para mais de 500 famílias na região do Jd. São Luís, periferia da zona sul de SP: https://benfeitoria.com/cpecovid19

14. Cidade de Mauá (SP) – Agentes de saúde do Macuco estão arrecadando recursos para a doação de cestas básicas e produtos de higiene pessoal para pacientes e moradores da região.

Stephanie Kelly da Silva Araújo
Agência 0659
Conta 00160455-0
Caixa Econômica Federal
CPF 379.330.498-18

15. #MapaRISolidaria
Os voluntários e voluntárias da Anapri lançaram um mapa interativo e colaborativo das ações de combate ao Coronavírus nos Estados brasileiros! É só clicar no link para apoiar a ação mais próxima de você ou cadastrar uma nova ação! Vamos divulgar para que internacionalistas, universidades e entidades nacionais e internacionais de todo país possam colaborar também!

📌Link Oficial do #MapaRiSolidaria: www.anapri.org.br

Agradecemos pelo compartilhamento do #MapaRISolidaria em sua universidade, empresa, instituição ou organização. Quanto mais gente e organizações acessarem e divulgarem o mapa, maior será a solidariedade e as ajudas para aquelas populações que mais precisam de ajuda nesse momento!

16 – #HCCOMVIDA 

Plataforma oficial de doações para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Doe: https://viralcure.org/hc

 

Padilha divulga diariamente plantão para orientar e informar a população sobre o coronavírus



Com objetivo de orientar e informar a população sobre o coronavírus no Brasil e no mundo, o deputado federal, médico infectologista, professor universitário e ex-Ministro da Saúde Alexandre Padilha está produzindo o “Plantão do Padilha: coronavírus”, uma análise sobre o cornavírus no Brasil com focos que variam.

Padilha já esclareceu sobre os principais sinais e sintomas da doença, os cuidados com medicamentos utilizados no tratamento, o uso correto de máscaras e a importância da solidariedade com os que mais precisam, com os trabalhadores e trabalhadoras de saúde e entre os países.

No áudio ele  também comenta as atualizações divulgadas pelo governo federal sobre a situação do coronavírus no país. O áudio é disparado por listas de transmissões do Whatsapp. O plantão é feito e compartilhado todos os dias no fim da tarde, em especial após novas divulgações dos casos da doença pelo Ministério da Saúde.

Para receber o “Plantão do Padilha: coronavírus” entre em contato no número (11) 97581-4398 e peça para ser incluído nas listas de transmissão do plantão.

Coronavírus: PL de Padilha sugere dispensa de atestado médico por sete dias



*Da Agência PT de Notícias

Os impactos da pandemia do coronavírus vão muito além da possibilidade de um colapso no sistema de saúde pública, caso não haja uma resposta urgente. O temor também tem sido sobre as consequências econômicas da crise de proporções globais. Diante de cenário tão alarmante, é preciso dar respostas imediatas à sociedade, com medidas como a proposta pelo deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP): por meio de Projeto de Lei, o parlamentar quer dispensar o trabalhador de apresentar atestado médico durante sete dias.

No caso de imposição de quarentena, conforme trecho do PL, o trabalhador poderá apresentar como justificativa válida no oitavo dia de afastamento documento de unidade de saúde do SUS ou documento eletrônico regulamentado pelo Ministério da Saúde. “Em tempos de pandemia, a proteção aos trabalhadores e trabalhadoras precisa ser ainda mais intensa”, publicou Padilha em suas redes sociais, lembrando que o projeto foi inspirado no sistema nacional público inglês.

Clique aqui

Coluna | Coronavírus precisa ser classificado como pandemia pela OMS



Ação de desinfecção urbana em Teerã, capital do Irã. O Covid-19 já circula com transmissão nos cinco continentes da Terra – STR/AFP

*Coluna Brasil de Fato, por Alexandre Padilha 

O coronavírus já é uma pandemia. E a Organização Mundial da Saúde (OMS) já deveria estabelecer esta classificação. As evidências claras de transmissão comunitária do coronavírus nos Estados Unidos deixam claro que o Covid-19 já circula com transmissão nos cinco continentes do mundo.

Essa situação exige a classificação do coronavírus 2019 como uma pandemia e ela tem um papel muito importante, não só em mobilizar mais a ação e a centralidade do problema para os países, mas sobretudo permitindo maior flexibilidade para cada autoridade sanitária nacional em estabelecer os seus critérios de casos suspeitos.

Vou citar um exemplo: no Brasil, recentemente, uma pessoa que tinha vindo de Portugal, havia passado pela Espanha. No trajeto aéreo para o Brasil, teve contato com pessoas que vinham da Itália. Chegou ao Brasil com sinais e sintomas e foi avaliado no estado de Goiás, porém não pode ser notificado com suspeita de coronavírus. A rede pública não pode realizar os exames pela rede pública, já que Portugal e Espanha não estão na lista de países listados pela OMS como suspeitos de transmissão.

Na medida em que se decreta e se classifica como pandemia, autoriza-se a autoridade sanitária nacional a listar não só os países que vêm definidos pela OMS, como países com transmissão, mas a outros países onde possam haver suspeita de transmissão ou que possa contribuir para o contato com pessoas que tenham vindo da Itália, por exemplo, neste caso.

A classificação em pandemia dá mais liberdade e uma maior amplitude para a autoridade sanitária nacional poder rastrear e buscar os casos suspeitos, assim como desencadear as medidas de bloqueio e com isso tentar conter o risco de transmissão no próprio país.

Há evidências claras da transmissão nos Estados Unidos, transmissão comunitária, e, mesmo no Brasil já temos caso de transmissão local, embora não caracterizemos ainda como transmissão comunitária, por ter sido uma pessoa que veio de outro país infectado pelo coronavírus e passou para o seu próprio familiar.

Só interesses econômicos, da economia estadunidense e pressões desses interesses justificam o fato da OMS não ter declarado o coronavírus como uma pandemia. Os Estados Unidos tem uma preocupação específica em relação a isso. Ao escancarar sua incapacidade de fazer um controle adequado desta epidemia, exatamente por não possuir um sistema nacional público de saúde, como o SUS, isso pode fazer com que se reduza o número de viagens para os EUA ou mesmo a redução do número de viagens de estadunidenses pelo mundo. O temor é ver sua atividade econômica prejudicada, com a impossibilidade de fechamento de projetos e reuniões comerciais.

Risco do autoritarismo

Mas outra preocupação nossa é o governo Trump. A partir da classificação de pandemia, o governo pode se utilizar deste critério para reforçar suas ações autoritárias e abusivas em relação à migração no continente americano. Isso é particularmente importante porque entre os países das Américas do sul, central e do norte, há um grande fluxo de migração, boa parte dela ilegal e isso pode ser uma arma de Trump para aumentar o seu desejo de construir muros.

Aliás, sobre isso, é impressionante que, em 2019, o Brasil passou a ser o terceiro país com maior número de migrantes presos na fronteira com os Estados Unidos. Só estamos abaixo da Guatemala e El Salvador. Ultrapassamos o México neste item, o que mostra a devastação econômica, a devastação em relação ao emprego, a devastação em relação à renda das famílias, causadas pelas políticas de Bolsonaro, o “bolsonarovírus” no Brasil.

No Brasil, não só está clara a transmissão local, como também está claro que mais uma vez o governo Bolsonaro teve que voltar atrás e admitir que o Mais Médicos é essencial para enfrentarmos o coronavírus. Sem Mais Médicos, sem SUS e sem cooperação com a OMS, não é possível evitar uma tragédia como a que aconteceu na China.

Edição: Rodrigo Chagas

Baixe aqui o enxoval do Padilha!



Fazer dobrada com o Padilha ficou muito mais fácil! Neste link tem a foto oficial em alta e baixa resolução, a marca em png para web e a marca FLAT para impressão em vetor.

E, a pedidos, aqui você baixa também o jingle da campanha.

Tamo junto! É 13, de ponta a ponta!

 

Trabalhadores da SPDM têm em #Padilha1354 um aliado



[digg]

Mudanças de verdade com Padilha e Haddad na saúde de São Paulo. Por mais vagas e concursos disponíveis. Tanto para enfermeiros e enfermeiras, quanto para as demais profissões. Veja a mudança promovida por Padilha:

1 – Criou e incentivou a nova carreira dos trabalhadores da saúde e fez o primeiro concurso da nova carreira pública para médicos.

2 – 483 UBSs reformadas e inauguradas na capital.

3 – Abriu mais de mil novos leitos hospitalares no SUS, inaugurou o Hospital Vila Santa Catarina, Primeiro depois de 10 anos sem a cidade receber um novo hospital, deixou pronto o Hospital de

Parelheiros e iniciou a construção do Hospital da Brasilândia.

4 – Reduziu pela metade o tempo de espera para consultas e exames

5 – Primeiros centros especializados para atendimento às pessoas com deficiência e de referência para idosos na periferia

6  – Inaugurou as primeiras UPAs 24h, como a do Campo Limpo e Itaquera

7 – Novo debate para as drogas e a saúde mental. De Braços Abertos, nova rede de CAPSs, Residências Terapêuticas e fechou todos os leitos manicomiais.

8 – Hospital Hora Certa para cada subprefeitura da periferia.

Por que a saúde precisa do Alexandre Padilha como deputado federal?

É o mais preparado para resgatar o direito à saúde, um SUS público e universal.

Vai recuperar os recursos do pré-sal para saúde e educação, aprovado quando Ministro de Lula e Dilma. Vai revogar a PEC do congelamento dos recursos, a atual política de preço do gás e a retirada dos direitos trabalhistas.

Sabe aprovar lei que garanta recursos para a construção de um SUS de qualidade, que valorize seus trabalhadores.

Vive o dia a dia da saúde pública, atende em UBS, dá aula de saúde na UNINOVE, Unicamp e Mandic.

Vote #Padilha1354